Subscrever Newsletter
 
Fundação António Quadros
EDITORIAL, por Mafalda Ferro Imprimir e-mail
 

Fundação António Quadros - Cultura e Pensamento tem por fim o estudo e a divulgação do Pensamento e da Obra de António Quadros, Fernanda de Castro, António Ferro, Augusto Cunha, Maria Germana Tânger, Manuel Tânger Correia e de quaisquer outras personalidades de mérito.

 

CAIXA DE INFORMAÇÕES

 A cerimónia de entrega do Prémio António Quadros 2020 a José Cid será realizada a 11 de Novembro de 2021, em Rio Maior.

 Se tudo correr de acordo com o expectável, os serviços presenciais da Fundação reabrem ao público a 15 de Setembro. No entanto, até lá, como sempre, continuamos ao seu dispor por telefone ou correio electrónico.

Agradecemos a sua compreensão.

 

SUGESTÕES DE LEITURA

 

Leia  AQUI  a nossa newsletter n.º 174, publicada a 14 de Julho de 2021,

dia do 98.º Aniversário do nascimento de António Quadros.

 

Obras literárias publicadas nos últimos anos que destacam especialmente António Ferro, António Quadros, Fernanda de Castro, Germana Tânger, Manuel Tânger Correia, Virgínia Victorino, Sarah Affonso, Leitão de Barros, Francisco Lage e também temáticas associadas:

 

Publicações em 2021:

–  Bernardo Santareno – Da nascente até ao mar, por José Miguel Noras. 

–  História do Bailado em Portugal | History of Ballet in Portugal, por António Laginha que refere: O Verde-Gaio foi a primeira Companhia profissional portuguesa que se conhece, digna desse nome, nasceu em 1940 em pleno Estado Novo. A ideia de criar uma Companhia de Dança Portuguesa parece ter surgido na mente de António Ferro ainda no início da década de 1920 quando se tornou director da «Ilustração Portuguesa». (Lisboa: Edições CTT Correios de Portugal, 2021. Edição bilingue)

 Dante e Portugal – presenças lusas e andaluzas na «Divina Comédia», obra organizada por Fernanda Pereira Mendes, com intervenções de Helmi Ibrahim Nassr, Maurizio, Capone, Maria Soresina,Domenico de Martino, Maria do Céu Pinto Arena, Maria Cecília Cassini, Afonso Rocha, António Quadros, Fernanda P. Mendes. Prefácio de Alessandro Masi. Introdução de Fernanda P. Mendes. Posfácio de Fabrizio Boscaglia. (Edição: Associazione Socio-Culturale del Portogalio Dante Alighieri, 2021; apoiada pela Fundação António Quadros).

 

Publicações em 2020:

 – Projectar a Ordem: Cinema do Povo e Propaganda Salazarista 1935/1954, por Maria do Carmo Piçarra. Agradecimentos: Na Fundação António Quadros, Mafalda Ferro esteve sempre presente. Obrigada a ela e à Cândida Cadavez, por me ter encaminhado para lá, durante a busca, quase estéril, de imagens. (Lisboa: Os Pássaros, 2020).   

– O Movimento dos Símbolos – Antologia de Estética Existencial, de António Quadros. Coordenação, selecção de textos e prefácio de Rodrigo Sobral Cunha (Edição: Universidade Europeia com o apoio dos filhos de António Quadros).

 As Literaturas em Língua Portuguesa. Das origens aos nossos dias, de José Carlos Seabra Pereira (Edição: Gradiva e Instituto Politécnico de Macau).

 Amália: Ditadura e Revolução. A História Secreta, de Miguel Carvalho (Edição: D. Quixote).

 Portugal, Razão e Mistério - a trilogia, de António Quadros (edição de Alma dos Livros e Fundação António Quadros).

 Saudades de Portugal, de Ramón Gómez de la Serna (edição de Antonio Sáez Delgado e Pablo Javier Pérez López, 2020. Obra que destaca António Ferro; inicia com uma fotografia de Rámon com dedicatória a António Ferro, acervo da Fundação António Quadros).

– A Verdade do Amor Precedida de Adriana, de António Telmo.

 

Publicações em 2019: 

–  A Herança de António Ferro: Museu de Arte Popular, de Alexandre Oliveira;

 Leitão de Barros: A biografia roubada, de Joana Leitão de Barros e Ana Mantero;

 Histórias do Palácio Foz, de António Xavier;

 Passo e Fico como o Universo: Fernando Pessoa – 30 Anos em Bruxelas, de Joaquim Pinto da Silva;

 Sarah Affonso: os dias das pequenas coisas, coordenação de Emília Ferreira;

 Virgínia Victorino na cena do Tempo, coordenação de Jorge Pereira de Sampaio; 

 Virgínia Victorino: Vida e Obra, de Jorge Pereira de Sampaio.

 

Livraria Artes e Letras, em Óbidos!

Depois de 30 anos em Lisboa, a Livraria Artes e Letras, inaugurou novas instalações na Vila Óbidos. Luís Almeida Gomes, proprietário e Alma deste emblemático e histórico espaço, trabalha há três décadas ajudando, (in)formando e despertando curiosidades e consciências - para a palavra escrita e para o mundo - através da Leitura, de Encontros, Tertúlias ou Exposições temáticas.   

 

Aos «Amigos da Fundação António Quadros»:

Se ainda não o fez, e se puder, por favor, efectue como de costume a transferência relativa ao seu contributo financeiro anual da seguinte forma:

Transferência Bancária identificada para Fundação António Quadros 

NIB: 0010 0000 5227502 0001 18 (BPI); IBAN: PT50 0010 0000 5227 5020 0011 8; BIC/SWIFT: BBPIPTPL

 

Voluntariado na Fundação António Quadros:

Ocupe o seu tempo livre de forma útil e gratificante.

Alimente o espírito e enriqueça os seus conhecimentos.

Multiplique as suas competências.

Depois deste tempo de confinamento, venha conversar connosco e conhecer as instalações da Fundação situadas no edifício da Biblioteca Municipal de Rio Maior.

Ligue e marque uma visita: 965552247 | 243 999 310.